COP1: por uma sociedade mais sustentável e mais alegre

“Aja hoje para salvar o futuro.” Esse é o lema do COP1 Etudiante, um festival de cidadãos ecológicos aberto a todos aqueles que estão prontos para intensificar seu compromisso e fazer sua parte para melhorar a sustentabilidade de um mundo em rápida evolução. O evento está marcado para os dias 5 e 6 de outubro, no espaço La Cité Fertile, em Paris, local de encontros e experimentações socioculturais. Um dos patrocinadores do evento é o glaciologista e climatologista francês Jean Jouzel, um dos líderes do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), instituição ganhadora do Nobel da Paz de 2007.

O evento também é apoiado pela SKEMA Business School, uma vez que o COP1 é um movimento fundado pelos alunos e professores do Programa de Inovação Sustentável (ID) da SKEMA. O que é natural, porque a SKEMA se propõe a treinar líderes e gerentes que sejam “móveis e adaptáveis, capazes de contribuir para a economia do conhecimento e gerar desempenho sustentável, respeitando os valores e desafios da sociedade, do meio ambiente e da economia.”

O COP1 reúne voluntários e representantes de algumas das maiores federações de estudantes da França. Entre eles a Rede de Estudantes Franceses para o Desenvolvimento Sustentável (Refedd), o Fórum Juvenil Francês, Enactus France, Youth for Climate France, Genius Global, Animafac, the NOISE e a Confederação Nacional de Empresas Juniores, entre vários outros coletivos. (Conheça o perfil das entidades participantes).

Debates, ideias e projetos

O evento deste ano se estenderá por dois dias com o tema “Conheça-se melhor para agir melhor”. No dia 5 de outubro acontecerão múltiplos debates envolvendo pesquisadores, palestrantes e escritores. No dia 6, ocorrerão diversas oficinas de trabalhos com foco no combate ao desperdício, sessões de escrita criativa, workshops sobre autoconsciência e identificação da contribuição social e desenvolvimento pessoal. Será proposto um critério para a descoberta de projetos sustentáveis ​significativos, entre várias atividades.

Segundo Léna Felderhoff, gerente de projetos da COP1 Étudiante, as atividades visam criar ou acelerar soluções positivas e sustentáveis ​​para o planeta, a sociedade, sendo que as ideias geradas no evento serão, depois, promovias publicamente para capitalizar a energia e impactar mais pessoas. Para ela, ações com propósito “movem montanhas”. “Projetos em coerência com o nosso modo de pensar nos motivam a trabalhar em favor do meio ambiente com dez vezes mais energia”, diz ela. Siga informações sobre o evento no facbook da COP1 Etudiante.

Um evento raro

A COP1 Etudiante é um evento raro, pois reúne jovens de várias associações de estudantes. “Os alunos estão dirigindo e coorganizando essa COP1 com uma energia incrível que transcende o pertencimento a uma escola ou universidade específica. A sua razão de ser comum: encontrar o seu lugar e as ferramentas de ação para uma sociedade mais sustentável, menos poluente, mais contida, mais alegre”, afirmou Mélanie Ciussi, cofundadora da COP1 e professora de gestão do conhecimento e inovação sustentável na SKEMA (confira entrevista da professora sobre o tema COP1).

Também reúne cientistas, influenciadores, iniciadores de mudanças e cidadãos para cocriar e acelerar essa transformação por vários dias. Várias entidades, associações, pessoas destacadas e ONGs apoiam o evento. Além de Jean Jouzel, ex-vice-presidente do painel científico do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), participam Jean-Pierre Goux (autor do romance ecológico “Siècle Bleu e presidente do Instituto de Futuros Desejáveis), Stéphane Riot (presidente da NoveTerra), Jacques Preiner (membro do comitê científico do think tank Sauvons le Climate), Santiago Lefebvre (cofundador do Change Now), Edouard Bouin (gerente geral do Pacto Finanças-Clima), Bruno Marion (escritor e palestrante), Cédric Ringenbach (cofundador do Fresque du Climat) e Hélène de Vestele (YouTuber comprometido) também estarão envolvidos, juntamente com cerca de trinta outros participantes.

Deixe uma resposta