Prontos para o desafio – SKEMA no Estado no Minas

A iniciativa da Skema tem a intenção de aproveitar todo esse ambiente [o
ecossistema de inovação de Belo Horizonte] que já coloca BH em posição de destaque no
Brasil, para aprimorar, de maneira eficaz, a formação e a educação que oferece aos
profissionais para que estejam realmente preparados para o futuro e para os desafios do
século 21.

A escolha por Belo Horizonte se deve ao potencial para o desenvolvimento de alto nível de negócios, representado pelo rico ecossistema de inovação e empreendedorismo no estado, tornando a capital o “oceano azul” da nova economia no Brasil. A iniciativa da Skema tem a intenção de aproveitar todo esse ambiente que já coloca BH em posição de destaque no Brasil, para aprimorar, de maneira eficaz, a formação e a educação que oferece aos profissionais para que estejam realmente preparados para o futuro e para os desafios do século 21.

Incluída no chamado ecossistema de inovação de Belo Horizonte, a escola oferece diversas oportunidades de contato e interações com agentes reais dos mercados em que suas unidades estão instaladas, além de uma aceleradora de empresas com atuação global para seus estudantes e ex-alunos. “Nosso objetivo é desenvolver profissionais qualificados para atuar em qualquer empresa do mundo, independentemente dos perfis e segmentos em que essas companhias atuem”, explica Geneviève Poulingue, reitora da Skema Brasil.

‘Aprender a aprender’ é hoje a principal vantagem competitiva para qualquer processo de criação de novos negócios. A instituição tem como objetivo formar estudantes de alto nível, empreendedores ou intraempreendedores, capazes de compreender a importância da educação continuada e da interação com os mais diversos públicos e interesses. “Além disso, hoje não há um bom empreendedor que não associe a criação de riquezas com a geração de significados (sensemaking). A nossa escola acredita que seus estudantes empreendedores possam impactar a sociedade e desenvolver soluções para contribuir com a resolução dos grandes desafios do futuro”, diz Poulingue.

A instituição trabalha atualmente no desenho de cursos de curta duração voltados para
desenvolver e orientar empreendedores, usando o conhecimento e as ferramentas da
aceleradora global. “Estamos em contato com diversas empresas e startups, a fim de
identificar desafios reais do mercado e dos negócios, permitindo que nossos alunos elaborem soluções alternativas. Aproveitando o ecossistema de inovação de Belo Horizonte, a Skema está mapeando possíveis parcerias com relevantes agentes locais, para compartilhar nossa abordagem ‘glocal’ e fomentar modelos de negócios disruptivos.”

SOLUÇÕES – A Skema chegou ao Brasil em 2015 e já prepara um novo campus na Cidade do Cabo, na África do Sul, a ser inaugurado em 2020, consolidando sua presença em cinco países, entre os quais o Brasil. Estará investindo R$ 28 milhões ao longo de cinco anos, em sua operação no Brasil. Com o lançamento do AI Global Lab, em 2019, ela planeja investir outros 3 milhões de euros (equivalente a cerca de R$ 13 milhões) em programas globais de Inteligência Aumentada, com o objetivo de acelerar pesquisas voltadas para a transformação digital dos negócios, a começar pelas aulas e materiais educativos em todos os seus campi, por meio de uma plataforma no estado da arte da tecnologia.

Deixe uma resposta