O profissional que o mundo quer hoje. E amanhã

Tem uma coisa que as pessoas mais antenadas já devem ter parado para pensar: qual o tipo de profissional que o mundo quer hoje e amanhã? Em função da globalização, da digitalização e da inovação, está sendo criada uma maneira de se desenvolver e fazer negócios. Esse é um mundo de grande velocidade, cujos combustíveis são as associações de ideias, a transversalidade dos conhecimentos, a abolição de fronteiras físicas e nacionais.

O que está mudando?

Trata-se de uma nova forma de ver e de pensar o mundo. Nesse processo, estão surgindo novas profissões para cumprir tarefas que não existiam há três, quatro anos. Ou seja, ontem. E ao perceberem tudo isso, os jovens mais atentos estão se perguntando: vou estudar para me formar em que, se o mundo está mudando tanto?

Pode parecer uma pergunta boba para quem tem certeza do que quer ser na vida, tipo médico, engenheiro, advogado. Mas mesmo essas profissões (e todas as outras) vão ser sacudidas pelas inovações que o mundo digital vai trazer. Quer ver?

A inteligência artificial já chegou com força à área da advocacia e existem diversas tarefas que os advogados fazem hoje que, amanhã, serão feitas por computador. Em uma experiência realizada nos Estados Unidos, um software chamado LawGeex venceu com folga um grupo de advogados supertreinados em um trabalho de revisão de contratos. Não só o software foi mais rápido, mas acertou 94% das tarefas (contra 85% dos advogados humanos).

 

Como se preparar para esse futuro que já está virando a esquina?

Isso já está acontecendo no dia a dia das empresas. E por isso as empresas estão se adaptando da melhor forma possível à nova situação. E uma das coisas mais importantes para quem administra uma corporação competitiva, global, é escolher profissionais adequados para os desafios que ela enfrenta hoje e enfrentará amanhã. Mas que profissional é esse?

Existem características que podem ser notadas e que já começam a se destacar. São elas:

  • Multiculturalismo: no mundo globalizado, é preciso ter a capacidade de interpretar culturas diferentes e interagir construtivamente e coletivamente com elas.
  • Softskills: além dos conhecimentos técnicos, é preciso saber se relacionar com pessoas, trabalhar em time, administrar conflitos, ter capacidade de comunicação, capacidade de reação diante do inesperado, literacidade digital, entre outros.
  • Atitude positiva diante da inovação: capacidade de reagir positivamente e com otimismo diante de situações que sugerem a mudança e a inovação. Esse é o ambiente de hoje e será ainda mais amanhã.
  • Conhecimento prático: não basta a teoria, é preciso reunir horas de prática junto ao ensino para um verdadeiro e profundo aprendizado.
  • Flexibilidade: para rever posições, ideias e conceitos diante de realidades adversas ou situações inesperadas, comuns em ambientes competitivos.

Existe alguma escola para esse profissional do amanhã?

Poucas escolas do mundo, hoje, entenderam o profundo impacto que as mudanças da globalização, da digitalização e da inovação já provocaram e que ainda provocarão no universo do trabalho, e menos escolas ainda já se adaptaram à essa nova realidade.

A SKEMA é uma dessas escolas, que desenhou seus cursos para oferecer aos alunos os conhecimentos e capacitações que as empresas mais avançadas e aquelas que ainda nem surgiram, vão exigir de seus profissionais agora e daqui para frente. E por que isso aconteceu?

Porque em 2009, um grupo de professores de duas das mais avançadas escolas de negócios da França descobriram que o mundo estava caminhando para uma direção nunca imaginada pelo homem. Notaram ainda que as escolas de negócios continuavam ensinando coisas de uma realidade que estava ficando para trás. Ou seja, eles anteciparam que o mercado já procurava um “novo profissional” e decidiram criar uma escola para formá-lo.

Em menos de 10 anos, a SKEMA já conta com seis campi próprios em quatro continentes. São mais de 8.000 alunos matriculados hoje, com taxa de empregabilidade de quase 100% para os formados, recrutados pelas mais prestigiosas e notáveis empresas do mundo. A SKEMA faz parte de um reduzido grupo (1%) das escolas de negócios do mundo que receberam a tríplice certificação de qualidade EQUIS/AACSB/AMBA.

Quer saber o melhor: essa escola possui um campus em Belo Horizonte e acaba de lançar um inovador curso de graduação: Gestão em Negócios Globais, para formar profissionais capazes de trabalhar em todo o mundo. Matrículas para o curso de 2019 já estão abertas.

Saiba mais

 

Deixe uma resposta